Tópico Especial: Introdução à Arqueologia


DISCIPLINA: Introdução a Arqueologia

CÓDIGO: HST 5838

Nº DE CRÉDITOS: 04 – 72 horas-aula

HORÁRIO: 5ª. Feira


1. EMENTA

Estudo sobre o que é e qual a abrangência da arqueologia em termos temporais e teóricos. Noções básicas sobre o que é cultura material, sítio arqueológico, registro arqueológico. Apresentação de aspectos teórico-metodológicos relacionados às diversas atividades realizadas pelo arqueólogo, com ênfase em campo e laboratório. Discussão sobre como se dá o processo de produção de conhecimento em arqueologia e quais as vinculações da arqueologia com a sociedade contemporânea no que tange aos discursos sobre Patrimônio, Memória e Educação.


2. CONTEÚDO

História da Arqueologia

Cultura material e seus significados

O trabalho do arqueólogo: entre campo, laboratório e divulgação

Arqueologia e Sociedade

Arqueologia e Educação


3. AVALIAÇÃO.

a. Discussão e apresentação em grupo

Haverá uma apresentação de texto em grupo, valendo até 2,5 pontos na média final

b. Prova

Serão realizadas duas provas em sala de aula e sem consulta durante o semestre, cada uma valendo até 3 pontos;

c. Resenha

Serão realizadas resenhas sobre filmes, documentários e notícias da internet

d. A média final será definida pela soma das notas das quatro avaliações acima indicadas

e. Fichamentos

Serão solicitadas resenhas dos textos a serem discutidos em sala. Cada resenha, quando entregue na data definida, valerá 0,1 ponto, podendo somar até 1,0 ponto na média final


4. RECUPERAÇÃO

a. Deverá realizar uma prova de recuperação o(a) aluno(a) que obtiver freqüência suficiente e média final entre 2,0 e 6,0;

b. A nota final da disciplina será definida pela média simples entre a média final e a nota obtida na prova de recuperação;

 

PLANO DE ENSINO

 

Aula 1 – 14 de março

Apresentação do programa

O que é Arqueologia?

 

Aula 2 – 21 de março

História da Arqueologia: geral

Texto 1. BICHO, N. 2006 Manual de Arqueologia Pré-histórica, p.23-36.

leitura complementar

Texto 1.1 TRIGGER, Bruce. História do Pensamento Arqueológico. São Paulo: Editora Odysseus, 2004. Cap. 10: 365-406.

 

Aula 3 – 28 de março

História da Arqueologia: Brasil

Texto 2. BARRETO, C. 1999/2000, A construção de um passado pré-colonial: uma breve história da Arqueologia no Brasil. Revista USP, n.44: 32-51.

leitura complementar

Texto 2.1 NEVES, EDUARDO GOES. Os índios antes de Cabral: arqueologia e história indígena no Brasil. In Silva, Aracy Lopes e Grupioni, Donizete. Temática Indígena na escola. MEC/MARI/UNESCO, São Paulo: Brasília, 2000:171-196.

 

Aula 4 – 04 de abril

Cultura Material – perspectivas teóricas

Discussão de texto

Texto 3 LIMA, T. 2011 Cultura material: a dimensão concreta das relações sociais. Boletim do Museu Paraense Emilio Goeldi, v.6, n.1: 11-24

Leitura Complementar

Texto 3.1 MENESES, U. 1983 A cultura material no estudo das sociedades antigas. Revista de História, n.15:103-117.

  

Aula 5 – 11 de abril

Cultura material em contexto

O que é sítio arqueológico?

Formação do Registro Arqueológico: aspectos culturais e naturais

Texto 4 RENFREW, C.; BAHN, P. Arqueología: teoria, métodos y practica. Madrid: Akal, 1998. – Capitulo 2

Leitura Complementar

Texto 4.1 BINFORD, Lewis. Em busca do passado. Publicações europa-america, 1983: Capítulo VII: Gente no espaço em que vive. Pp.179-238.

 

Aula 6 – 18 de abril – pesquisa de texto de divulgação ou documentário, filme, programa tv que fale sobre o tema “sítios arqueológicos” e discutir, com base nesse material e nas aulas, o conteúdo apresentado

 

Aula 7 – 25 de abril

Metodologia – Trabalho do arqueólogo: entre campo e laboratório

Texto 5 RENFREW, C.; BAHN, P. Arqueología: teoria, métodos y practica. Madrid: Akal, 1998 – capítulo 3

 

Aula 8 – 02 maio – assistir documentário sobre arqueologia e relacionar com as discussões feitas em sala sobre cultura material, sítios arqueológico e métodos de trabalho

 

Aula 9 – 09 de maio

Prova – história da arqueologia no Brasil, cultura material, sítio arqueológico e trabalho do arqueólogo

 

Aula 10 – 16 de maio – Arqueologia e Sociedade

Regulamentação da profissão, Patrimônio Arqueológico e o Público

Texto 6 ALMEIDA, M. B. 2003. O publico e o patrimônio arqueológico: reflexões para a arqueologia pública no Brasil. Habitus, v. 1, n. 2.

Leitura Complementar

Texto 6.1 BEZERRA, M. 2008 Bicho de nove cabeças: os cursos de graduação e a formação dos arqueólogos no Brasil. Revista de Arqueologia 21(2)139-154.

 

Aula 11 – 23 de maio – Arqueologia e Sociedade

Arqueologia em Terra Indígena

  1. Silva, F. O Passado no Presente: narrativas arqueológicas e narrativas indígenas.

Leitura Complementar

7.1 Machado, J. 2017 Arqueologias Indígenas, os Laklaño Xokleng e os objetos do pensar.  Revista de Arqueologia, v.30(1):89-119.

 

Aula 12 – 30 de maio – Arqueologia e Sociedade

Arqueologia de contrato

Texto 8 GNNECO, C. E DIAS, A. 2015 Sobre a arqueologia de contrato. Revista de Arqueologia v.28 (2):03-19

Leitura Complementar

Texto 8.1 RIBEIRO, L. 2015 Empreendimentos econômicos, violações de direitos humanos e o silêncio da Arqueologia no Brasil. Revista de Arqueologia, v.28(2):172-186.

 

Aula 13 – 06 de junho – Arqueologia e Sociedade

Musealização da Arqueologia

Texto 9 WICHERS, C. 2013/2014 Dois enquadramentos, um mesmo problema: os desafios da relação entre Museus, Sociedade e Patrimônio Arqueológico. Revista de Arqueologia 26/27

Leitura Complementar

Texto 9.1 BRUNO, C. 2013/2014 Musealização da Arqueologia: caminhos percorridos. Revista de Arqueologia 26/27

Texto 9.2 GILBERTONI, C. 2013/2014 Socialização da pesquisa arqueológica: uma questão interdisciplinar. Revista de arqueologia 26/27.

 

Aula 14 – 13 de junho – Arqueologia e Sociedade

Estudos de caso – apresentação em grupo

BEZERRA, M. 2015 Na beira da cava: arqueologia, educação patrimonial e direitos humanos em Serra Pelada, PA, Amazônia. Revista de Arqueologia 28(2):215-228

BEZERRA, M. 2014 As cores do passado na Amazônia. O patrimônio arqueológico no artesanato da vila de Joanes, Ilha de Marajó. Amazônica 6(2):418-441

MARQUES, S. 2013/2014 Espaço de Resistência e trocas culturais no meio rural brasileiro: apontamentos sobre o Quilombo do Jaó. Revista de Arqueologia 26/27

 

Aula 15 – 20 de junho – busca na internet sobre como a arqueologia é veiculada para o grande público – resenha sobre o tema pesquisado

 

Aula 16 – 27 de junho – Arqueologia e Sociedade

Extroversão do conhecimento em Arqueologia – livros, audiovisuais, exposições

Texto 10 ALMEIDA, M. 2002 O Australopiteco Corcunda. As crianças e a arqueologia em um projeto de Arqueologia Pública nas escolas. Tese de Doutorado, Museu de Arqueologia e Etnologia da USP.Cap.1: 9-51.

Leitura Complementar

Texto 10.1 CARNEIRO, Carla Gibertoni. Ações educativas no contexto da arqueologia preventiva: uma proposta para a Amazônia. 2009. 306 p. Tese (Doutorado em Arqueologia) – Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, São Paulo.

 

Aula 17 – 04 de julho (Prova)

 

Aula 18 – 11 de julho (recuperação)

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BINFORD, L. Em busca do passado. Editora Contexto, 1983.

FRANCHETTO, B. E  HECKENBERGER, M.  2001 Os povos do Alto Xingu. História e Cultura. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ.

FUNARI, P. P. Arqueologia. São Paulo: Contexto, 2003.

GAMBLE, C. Arqueologia Básica. Barcelona: Editora Ariel Pré-história, 2002.

LIMA, Tania 2011 Cultura material: a dimensão concreta das relações sociais. Boletim Ciências Humanas do Museu Paraense Emilio Goeldi, v.6, n.1:11-24.

MENESES, U. 1983 A cultura material no estudo das sociedades antigas. Revista de História, n.15:103-117.

RAHTZ, P. 1985 Convite à Arqueologia. Imago Editora.

RENFREW, C.; BAHN, P. Arqueología: teoria, métodos y practica. Madrid: Akal, 1998.

TRIGGER, B. 2004 (2ª. Edição) História do Pensamento Arqueológico. Odysseus Editora, São Paulo, 629p.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

BICHO, N. F. Manual de Arqueologia Pré-histórica. Lisboa: Edições 70, 2006.

HODDER, I. 1994 Interpretacionesen Arqueologia: corrientesactuales. Barcelona: Crítica, 236p.

JOHNSON, M. 2000 Teoria Arqueologica: una introducion. Editorial Ariel, S.A., 282p.

TRIGGER, B. Arqueologias Alternativas: Nacionalista, Colonialista, Imperialista. In: Traducciones y Comentarios, nº 1: San Juan: Universidad Nacional de San Juan, 1987.

CARNEIRO DA CUNHA, M. 1992 História dos índios no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras.

FAUSTO, C. 2000 Os índios antes do Brasil. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

PROUS, A. 1991 Arqueologia Brasileira. Ed.UNB.